Bahia Notícias - 'Não é admissível juiz fazer política partidária', afirma Rui sobre conversas de Moro

Publicado em: 19 Jun 2019, 08:46


Com a revelação de novas conversas do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, com procuradores da força-tarefa da Lava Jato, o governador Rui Costa (PT) acredita que os órgãos de Justiça devem investigar os fatos apontados "o mais rápido possível". Os diálogos, que têm sido revelados pelo site The Intercept Brasil, mostram que Moro colaborava com os procuradores, com dicas e sugestões, quando era juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba e, portanto, relator da operação.



"Além de governador, eu sou cidadão brasileiro, eu não acredito em democracia, em país desenvolvido sem uma justiça forte, sem uma justiça respeitada", afirmou o governador. Para ele, "não é admissível, em nenhum lugar do mundo, juiz nem promotor fazer política partidária, usar a Justiça, usar o Ministério Público, pra auto promoção social. Não é possível usar para beneficiar partidos políticos e muito menos para alcançar cargos políticos", acrescentou o petista.



Sua fala faz referência ao ministro Moro, que trocou a magistratura pelo cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro (PT). Enquanto juiz, ele foi responsável por condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que cumpre pena na sede da Polícia Federal (PT) em Curitiba. O processo do petista, inclusive, está no centro das conversas expostas, a exemplo do registro em que Moro sugere ao MPF a elaboração de uma nota para rebater declarações da defesa à imprensa (saiba mais aqui).


Impresso pelo portal do SINPOJUD-BA | http://www.sinpojud.org.br