Nota de Repúdio ao comentário do Jornalista Raul Monteiro

  • Publicado: 27 Abr 2020, 18:23
  • 2355 Visualizações


O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Estado da Bahia (SINPOJUD) manifesta seu repúdio ao comentário do jornalista Raul Monteiro, na última quinta-feira (23/04), postado no site Política Livre, sobre uma reunião entre os quatro poderes (executivo, legislativo, judiciário e Ministério Público), para tratar sobre uma possível diminuição de gastos devido à Pandemia que assola o Estado e o Brasil. O SINPOJUD repudia à grave ofensa proferida contra todos os servidores públicos do poder judiciário na fala do jornalista, Raul Monteiro, ao afirmar que estes servidores são beneficiários de privilégios, SEM CONHECER A REALIDADE DOS SERVIDORES QUE PRESTAM RELEVANTES SERVIÇOS A SOCIEDADE BAIANA, sendo que nesse período de pandemia os servidores tem alcançados números surpreendentes exercendo suas funções através do Teletrabalho instituído pelo TJBA, objetivando obedecer as recomendações da OMS e demais órgãos de saúde. Avaliando os dados estatísticos disponíveis no Portal da Estratégia pertencente ao TJBA, houve aumento 13,59% na produção geral de atos processuais no período de 01/03/2020 a 31/03/2020 atingindo o total de 510.065 atos, desempenhado diligentemente suas funções destinadas aos serviços públicos prestados oportunamente acesso à justiça.

Para o Presidente do SINPOJUD, Zenildo Castro, “nunca, como nos últimos tempos, os servidores do poder judiciário foram tão vorazmente atacados, tendo-se a nítida impressão de que os meios de comunicação buscam trazer à população uma imagem bastante distorcida, como se fosse repleto de marajás, com pouco trabalho e polpudo salário, inclusive quando de sua aposentadoria, fazendo com que os servidores do Poder Judiciário sejam vistos como vilões, que têm “privilégios” e que sejam um entrave para o desenvolvimento da economia”, pontuou Castro.

O SINPOJUD ressalta que está disposto ao debate democrático de ideias, porém repudiamos qualquer forma de ofensa, mentira ou desinformação, que visem desvalorizar os servidores do poder judiciário e colocá-los como culpados pela crise econômica, política, social e da pandemia, quando na verdade estamos somando esforços junto aos outros servidores públicos para prestar um serviço de qualidade à sociedade, com quadro de funcionários deficitário.

Voltar | Versão para Impressão