Tribuna da Bahia - Liderados por Rui, governadores do NE pedem reunião com Bolsonaro

  • Publicado: 20 Mar 2019, 11:05
  • 91 Visualizações

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse, ontem, que os governadores do Nordeste pediram uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) para tratar de assuntos da região e nacionais. A declaração do petista baiano ocorreu após ser questionado se ele se encontrou com a líder do governo no Congresso Nacional, Joice Hasselmann (PSL), que esteve, anteontem, em Salvador.

Em entrevista à imprensa, Rui não foi preciso ao dizer se aconteceu o encontro, mas ressaltou que “conversa com todo mundo”. “Não tem polêmica. Todo mundo que representa instituições devem conversar. Eu vi muita polêmica na imprensa sobre possíveis diálogos. Eu converso com todo mundo. Inclusive, nós, governadores do Nordeste, pedimos uma audiência e estamos aguardando com o presidente da República. Na função que eu estou é a de representante do povo da Bahia. Não é a função de um partido político. Portanto, todo mundo que me pedir audiência e sentar para conversar, nós vamos conversar”, declarou.

Ao desembarcar em Salvador, Joice se esquivou quando perguntada se teria uma reunião com Rui, mas declarou que conversou, por telefone, com o vice-governador da Bahia, João Leão (PP), para tratar da reforma. Segundo ela, a Previdência é o “única tema capaz de reunir gregos e troianos”. "Todos nós precisamos da aprovação da nova Previdência. Se não houver, o Brasil quebra. E começa a quebrar por onde? Pelo estados. Os estados não terão condições de manter os serviços básicos e pagar os funcionários públicos. Então, vamos ter vários pontos para discutir questões ideológicas. A Previdência não está nisso. A Previdência precisa ter união para a aprovação", afirmou.

Ontem, Rui Costa voltou a defender que quatro pontos sejam retirados do texto da reforma da Previdência. “Foi o que nós aprovamos de forma unânime na nossa bancada. Foi o que nós aprovamos de forma unânime na reunião dos governadores. Primeiro ponto: não retirar da Constituição Federal o regulamento sobre Previdência. Segundo ponto: não implementar a Previdência de capitalização. Não existe nenhum lugar do mundo civilizado, nenhum país desenvolvido a Previdência com capitalização. Só existe em países periféricos, de menor importância econômica que o Brasil. Não faz nenhum sentido o Brasil não seguir o que as grandes nações do mundo fizeram. Nós somos contra. Terceiro mexer em aposentadoria rural e quarto nos benefícios continuados. Esses quatros pontos precisam ser retirados para que o debate possa fluir”, salientou.

Voltar | Versão para Impressão