Portal TJBA - Novembro Azul: DAS realiza Bate-Papo sobre Saúde do Homem com servidores do TJBA

  • Publicado: 9 Nov 2018
  • 8 Visualizações

Em virtude das celebrações do novembro azul, o Tribunal de Justiça da Bahia promove uma série de ações voltada para o combate e prevenção ao câncer de próstata. Na próxima terça-feira (13), às 13h, o Médico da Diretoria de Assistência à Saúde (DAS) do TJBA, Rogério Tourinho, realizará uma roda de conversa com os servidores da corte.

O evento acontecerá no Espaço do Servidor, na Praça de Serviços da sede do TJBA, no CAB, e abordará temas relacionados a Saúde do Homem. A ação, que tem os servidores do sexo masculino que atuem no TJBA como público-alvo, tem como objetivo promover um ambiente informal para promoção de informações relativas ao tema da saúde.

Para o Médico da DAS, o Novembro Azul estimula a população a procurar um urologista para realizar o exame anual da próstata, para que, caso seja detectada a existência do Câncer, a enfermidade seja identificada e tratada com antecedência. “Quando conseguimos detectar precocemente a doença, há chance de até 90% do paciente ficar curado pelo resto da vida”, destaca.

Ele enfatiza que a doença é de difícil prevenção e não manifesta sintomas, o que torna a realização do exame ainda mais importante. O especialista adverte que quando o paciente descobre a enfermidade em uma fase na qual os sintomas surgem, as chances de cura diminuem drasticamente.

“O câncer de próstata só manifesta sintomas em fases tardias, de grande acometimento, já com metástase. Infelizmente este é um câncer silencioso, que fica fica lá quietinho, e vai aos poucos aumentando”, explica.

Ele afirma que existe um fator de hereditariedade, e que pessoas que tem histórico de câncer de próstata no primeiro grau de parentesco devem ter atenção redobrada com a saúde, uma vez que estes têm chances dobradas de adquirir a doença.

“A Organização Mundial de Saúde orienta que se faça a campanha de detecção precoce a partir de 50 anos. Contudo, se o paciente tiver caso de câncer de próstata registrado na família, principalmente o pai, ele deve começar a realizar o exame periodicamente aos 45 anos”, informa.

Ele acrescenta que os casos de câncer de próstata abaixo desta faixa etária são raros,e estatisticamente insignificantes. Exame essencial para avaliar o estado da próstata, o toque retal é realizado pelo urologista ou proctologista durante uma consulta. Para o especialista, a resistência de outrora com a realização do procedimento vem diminuindo.

Ele atribui o fenômeno a maior difusão de informações relativos ao tema na sociedade. “Pessoas procuram [o médico] também porque veem os casos, às vezes na família, às vezes de amigos. Os meios de comunicação falam bastante sobre o tema. Digo, muito feliz, que esse medo, esse tabu, vem diminuindo muito”, avalia.

O médico acrescenta que apesar de ser “um pouco desconfortável”, desmistifica que o procedimento possa ser doloroso e também o descreve como “rápido”. O especialista também aconselha que os pacientes do sexo masculino fiquem atentos aos níveis da proteína PSA, conhecido por Antígeno Prostático Específico, no sangue. A taxa pode ser avaliada através de um exame de sangue simples, feito em laboratório.

Níveis altos de PSA, substância produzida pela próstata, pode indicar doenças na próstata, não apenas câncer, mas outros problemas como prostatite e infecções variadas. “Se o paciente desejar uma maior segurança, ele fará toque retal e ficará atento ao PSA. De posse disso, ele terá muito mais segurança de saber se ele tem um problema ou não”, conclui.

Voltar | Versão para Impressão