Presidente do TJBA recebe entidades e garante pagamento de abono pecuniário

  • Publicado: 22 Fev 2018
  • 5689 Visualizações


O presidente do Sinpojud, Zenildo Castro, se reuniu na manhã desta quinta-feira (22) com o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Gesivaldo Britto, para discutir a pauta de reivindicações da categoria.

A reunião, também contou com a presença dos delegados sindicais do Sinpojud, Leide Barros e Erasmo Conceição de Oliveira e do diretor Jorge Cardoso, além de representantes de outras entidades sindicais.
O presidente do Sinpojud pediu ao presidente do TJBA que olhasse pelos servidores e pelas suas reivindicações. "O servidor é o alicerce do judiciário e para que seja prestado um serviço de excelência para a população é necessário que haja valorização da categoria. Sabemos das dificuldades, mas reivindicamos os nossos direitos", solicitou Castro.


De acordo com o desembargador Gesivaldo Britto sua gestão será pautada no diálogo e na valorização da categoria. "Desde que assumi a presidência, me comprometi que a nossa prioridade será o servidor e o magistrado, que são a base da pirâmide do judiciário", garantiu Britto. O presidente do TJBA, teve que se ausentar da reunião, que passou a ser conduzida pela diretora geral do TJBA, Iramar Almeida e por sua equipe.

Pagamento passivos -
Durante negociação com os presentes, ficou definido que os valores que deverão ser pagos do passivo do abono pecuniário, referente ao período de 2011 a 2015, estarão disponíveis a partir de março deste ano. De acordo com o Assessoria da Presidência do TBA, os valores estarão disponíveis no RHNet, para que cada servidor possa verificar os respectivos valores.

O abono pecuniário diz respeito a venda dos 10 dias de férias que os servidores, entre 2011 e 2015, acordaram com Tribunal de Justiça o pagamento, mas não receberam os valores devidamente aplicados e corrigidos. " Era uma das nossas reivindicações. Protocolamos um pedido através de processo administrativo junto ao Tribunal de Justiça para pagamento da diferença do abono pecuniário de férias e ficamos satisfeitos que essa solicitação foi atendida. Mas sabemos que ainda há muito a ser feito e continuaremos lutando para garantir todos os direitos dos nossos servidores", garantiu Zenildo.


Voltar | Versão para Impressão