Bocão News- OAB-BA classifica prisão de advogada por PMs na Barra como arbitrária

  • Publicado: 13 Jun 2017
  • 106 Visualizações

A Ordem dos Advogados do Brasil secção Bahia (OAB-BA) emitiu uma nota classificando como arbitrária a prisão da advogada Eduarda Mercês na delicatessen do Posto Menor Preço, na Barra, na noite deste domingo (11).
Eduarda foi detida após um desentendimento entre um cliente e funcionários da lanchonete. Ela tentou resolver o impasse, mas acabou detida e agredida por policiais militares.
De acordo com a entidade, o plantão da Comissão de Direitos e Prerrogativas foi acionado por volta das 22h para acompanhar a prisão da advogada, "que foi algemada e arbitrariamente conduzida à Central de Flagrantes".
"A OAB-BA informa, ainda, que os plantonistas Matheus Cardoso, Osvaldo Emanuel e Mateus Nogueira foram até o local, por volta das 22h, onde prestaram apoio à advogada, que também estava acompanhada de advogado particular. Com a chegada dos representantes da OAB, a delegada plantonista ordenou a retirada das algemas, sob certa resistência dos policiais, que, finalmente cumpriram a ordem, já que a advogada já estava sob custódia da Polícia Civil. Visivelmente abalada e com diversas escoriações pelo corpo, a advogada foi assistida pelos plantonistas e também pelo conselheiro da OAB Luís Vinícius, que acompanharam a advogada até o desfecho do caso, por volta das 3h da madrugada desta segunda-feira (12/06)", diz a nota da OAB-BA.

Voltar | Versão para Impressão